Ir para o conteúdo

Andre Vieira

Tela cheia

Blog

3 de Abril de 2011, 21:00 , por Desconhecido - | No one following this article yet.

Moradores são ameaçados de expulsão no interior de São Paulo

10 de Janeiro de 2012, 22:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Mais de 2.000 famílias pobres de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, podem sofrer um verdadeiro massacre por parte da Polícia Militar. Às 15h desta quarta-feira (11), um Oficial de Justiça leu a ordem de reintegração de posse do terreno conhecido por Pinheirinho, localizado na zona sul da cidade.

A área tem 1.382.000 m² e supostamente pertence à massa falida da empresa Selecta, do mega especulador Naji Nahas. Ela foi ocupada em 2004 e hoje abriga cerca 10 mil pessoas, em sua grande maioria mulheres e crianças.

Na manhã desta quarta-feira (11), o assessor da secretária-geral da Presidência da República, Vlamir Martinez, esteve na ocupação. Ele disse que o governo federal tem a intenção de comprar o terreno para garantir a moradia das famílias, mas a maior barreira tem sido imposta pela Prefeitura, comanda por Eduardo Cury, do PSDB.

“A gente não sente o desejo do município em avançar nessa questão, e um ente federal não pode intervir no município”, disse a jornalistas quando visitava o local. O assessor ainda destacou que devido à grande quantidade de mulheres e crianças, qualquer ação de força por parte da Polícia Militar pode “gerar, inclusive, mortes”. “A gente tem histórico no Brasil de intervenções dessa natureza”, lembrou.

Também estiveram na comitiva o defensor público da cidade, Jairo Salvador dos Santos, o vereador Tonhão Dutra (PT), e um dos advogados do movimento, Antônio Donizete Ferreira, o Toninho.

Na semana passada, as agressões policiais contra os moradores aumentaram, sendo que na madrugada de quinta-feira (05) um contingente de mais de 100 homens esteve na ocupação, sob a alegação de buscar drogas e foragidos da justiça. Entretanto, para os moradores e líderes da ocupação a intenção é intensificar o clima de pânico na comunidade.

O medo e a apreensão já tomam conta dos moradores desde que a juíza Márcia Faria Mathey Loureiro concedeu liminar de reintegração de posse à massa falida da Selecta.

Apesar do medo, os moradores prometem resistir, e na sexta-feira (7) eles ocuparam a Rodovia Presidente Dutra, interrompendo o trânsito por uma hora. Na manhã de terça-feira (10), o palco dos protestos foi o Paço Municipal, onde a truculência da Guarda Municipal ficou evidente.

Fonte:Sindmetal São José dos Campos, Vermelho




III Fórum de Mídia Livre – Programação

10 de Janeiro de 2012, 22:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Segue a programação do III Fórum de Mídia Livre, que acontece como atividade paralela ao Fórum Social Temático, em Porto Alegre. Os nomes dos debatedores ainda estão sendo confirmados e serão divulgados em breve.




Na rica Hong Kong, pessoas vivem em gaiolas de cachorro

10 de Janeiro de 2012, 22:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Uma série de imagens do fotógrafo britânico Brian Cassey revelaram o resultado da bolha imobiliária que atinge a região administrativa de Hong Kong. Estima-se que mais de 100 mil pessoas morem em gaiolas de cachorro nesta que é uma das cidades mais ricas do mundo.

Com menos de dois metros quadrados, elas são alugadas por um valor mensal de 200 dólares. Cada dormitório do edifício chega a abrigar vinte delas, dispostas de três em três, umas sobre as outras.

As gaiolas mais próximas do chão são as mais caras, pois os proprietários argumentam que dentro delas pode-se ficar praticamente em pé. As condições de higiene e saneamento, contudo, não são menos precárias. Banheiros e água são compartilhados e não há cozinha.

Famosa por ter mais lojas Louis Vuitton do que Paris, a cidade possui enorme densidade demográfica e há décadas sofre com a especulação imobiliária. Com a crise econômica, o número de gaiolas humanas elevou-se ainda mais.

O morador de uma gaiola, Cheung, que mora em Sham Shui Po, disse ao portal Asia Times que enfrenta “condições fétidas” de vida. Ao relatar seu desconforto, ele lembra que baratas, ratos e lagartixas são comuns no local. “Às vezes temo que as baratas entrem em meus ouvidos”, completou.

Fonte: Opera Mundi, Vermelho




Desocupação do Pinheirinho: Prefeitura do PSDB prepara banho de sangue em São José dos Campos -SP

10 de Janeiro de 2012, 22:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

A maior ocupação da América Latina, o Pinheirinho em São José dos Campos, se encontra seriamente ameaçada. O local que se encontra ocupado a décadas já teve reconhecido, a sua posse aos moradores. Infelizmente, uma juíza, a pedido do governo PSDB, emitiu uma ordem de despejo para a ocupação do Pinheirinho. Se o governo não recuar, vai ocorrer um banho de sangue!!! Pedimos a todas as entidades que divulguem a moção que segue abaixo.

Desocupação do Pinheirinho: Prefeitura do PSDB prepara banho de sangue em Sao José dos Campos


NOTA OFICIAL DO PSTU

• Os mais de 7 mil moradores da ocupação Pinheirinho, em Sao José dos Campos (SP), encontram-se, neste momento, sob ameaça de iminente ação policial para despejá-los do terreno que ocupam há cerca de sete anos. Depois de um acordo praticamente fechado, envolvendo os governos federal e estadual, para regularização da área e posse definitiva da terra aos moradores, foi expedida uma ordem judicial para que a Polícia Militar realize a desocupação da área.

Essa situação só foi possível por causa de uma ação criminosa da prefeitura do município, que protela, há meses, a emissão do documento que já poderia ter permitido a implementação do acordo feito entre o Ministério das Cidades do governo federal e a CDHU do governo do Estado e, também, pela decisão temerária, para não dizer irresponsável, da juíza de direito Márcia Faria Mathey Loureiro, que, mesmo sem embasamento legal, ordenou a desocupação. Não nos cabe especular sobre as razões pelas quais o prefeito Eduardo Cury (PSDB) e a juíza agem como estão agindo. Mas é preciso dizer com clareza que estão preparando um banho de sangue na cidade do Vale do Paraíba.

As mais de 1.500 famílias que habitam a ocupação gastaram todos os recursos de que dispunham e que conseguiram acumular nesse período para construir suas casas e organizar suas vidas nelas. Não vão deixar isso para trás sem sequer ter para onde ir. Vão resistir, vão lutar para defender o seu direito à moradia que a Constituição Federal diz ser direito de todos e obrigação do Estado. O Estado, contudo, está prestes a enviar as tropas da Polícia Militar justamente para expulsá-las de suas casas.

É a crônica de uma tragédia anunciada, cujo resultado será contado em número de mortos. Mais uma vez estamos prestes a assistir ao braço armado do Estado chacinar trabalhadores e pobres para defender os interesses dos ricos e poderosos (nesse caso, do megaespeculador Naji Nahas, proprietário de uma massa falida que diz ser proprietária do terreno em questão).

Conclamamos todas as organizações dos trabalhadores, todos os setores democráticos da nossa sociedade a se irmanar aos moradores do Pinheirinho nesse momento, apoiando a sua luta e buscando bloquear mais esta barbaridade que se prepara em nosso país.

Reclamamos ao governo do Estado de São Paulo alguns minutos de reflexão. O governador Alkmim, do PSDB, ainda pode evitar esta tragédia, pois ele é comandante em chefe da Polícia Militar e pode assegurar o tempo necessário para uma solução do impasse a fim de evitar o pior. Caso contrário, o governador paulista estará assumindo, junto com o prefeito e a juíza, a responsabilidade pela tragédia que se anuncia.

Texto para Moção

Em defesa do Pinheirinho;

Não à reintegração de posse;

Chega de intimidação e repressão

Na madrugada do dia (05/01) os moradores da Comunidade do Pinheirinhoem São Josedos Campos foram surpreendidos, por voltas da 05h30min da manhã. Uma mega operação policial foi implementada deixando a todos perplexos. Com a justificativa de que buscavam apreender drogas, armamentos e possíveis foragidos da justiça, a polícia impõe o pânico na comunidade.

Os moradores já vivem um clima de pânico desde que a Juíza Márcia Faria Mathey Loureiro determinou a reintegração de posse à massa falida da Selecta do Megaespeculador Imobiliário, Naji Nahas. É no mínimo estranha a decisão da juíza já que a legalização da comunidade e a transformação do local em um bairro estavam encaminhadas e bem avançadas junto aos órgãos competentes, afinal cerca de duas mil famílias moram ali já há oito anos.

Apesar da justificativa oficial de busca e apreensão, o verdadeiro objetivo por trás desta mega operação policial realizada no Pinheirinho, é a intimidação da comunidade e a busca de justificativas para legitimar uma ação covarde de desocupação daquele terreno.

Repudiamos a decisão da juíza Márcia Faria Mathey Loureiro bem como esta atitude intimidatória dos órgãos de segurança pública. Solidarizamo-nos com a comunidade do Pinheirinho e exigimos do Governo Alckmim, responsável pela segurança pública no estado, que não autorize qualquer ação que vise a desocupação daquele terreno, hoje ocupado por trabalhadores e trabalhadoras que lutam para ter moradia. Assim irá evitar o que pode vir a ser uma verdadeira tragédia.

Secretaria Geral da Presidência da República: sg

Governador de SP: galckmin

Prefeito de SJC: gabinete

Juíza Márcia Faria M. Loureiro: sjcampos6cv

Fonte: ANF – Agência de Notícias das Favelas




TVT

Registre uma url válida (Vimeo, Youtube, arquivo de vídeo)

TeleSurTV

Registre uma url válida (Vimeo, Youtube, arquivo de vídeo)

RT

HISPANTV

Registre uma url válida (Vimeo, Youtube, arquivo de vídeo)